11 de Março

Já faz mais de um mês que mais uma vez nossos caminhos se desencontraram e pra te falar a verdade eu andei desejando  mais é que você morresse. De queda, tiro ou puta. Mas que morresse, na verdade eu andei querendo mais é que você se fodesse tanto quanto fodeu com a minha vida, com a minha lucidez, com o que ainda havia de bom em mim. Voltei e me fizeram uma festa. Eu queria morrer e me fizeram uma festa e pra completar a vadia da Claudia só ficava repetindo no meu ouvido como você estava diferente, mais calado mas ao mesmo tempo mais confiante. E ela não parava de falar no meu ouvido me fazendo mil perguntas e eu só queria sair dali, porque estavam me fazendo uma festa e eu não conseguia ficar feliz com aquilo.

Voltei pra casa, sim é tão mórbido quanto dizem, mas você deixou as chaves e enquanto o apartamento estiver disponivel não vejo porque não já que eu também ainda pago por ele. E voltar pra São Paulo pode ser muito doido porque aqui você me incomoda menos do que em Paris ou Londres. Quanto ás argentinas, espero que você pegue uma infestação de xatos e morra de tanto se coçar. Espero mesmo que de alguma maneira você morra mas que antes você se dê conta de como foi cruel, assim como eu fui também quando minha paciência e força de vontade chegaram no limite. Errei, erramos. Vamos carregar essa culpa pro resto da vida, mas ao menos eu sei que fui até o meu limite (se ele é grande ou pequeno é outra história) enquanto você não fez esforço algum.

Se eu estou brava? Não, estou é muito PUTA, como poucas vezes fiquei. Quando é que o amor acaba? Quando é que isso vai acabar? Até quando eu vou ter que ouvir a vaca da Claudia falar sobre você pelo simples prazer de me torturar? Até quando todos vão me perguntar se eu estou bem com aquelas caras de piedade? Porque eles não morrem todos de uma só vez e te levam junto?

Quando é, Néco,  quando será que eu não vou mais precisar tentar adivinhar o que aconteceu, o que acontece dentro de você, da sua cabeça… Será que eu sou tão limitada assim para conseguir entender o que parece ser tão simples pra você?Espero que a Argentina faça por você o que Paris e Londres não fizeram por mim que achei que estava fugindo mas estava andando em circulos atrás do que estava na verdade dentro de mim.

Quando é que o amor acaba? Será que existe esse momento, no meio de uma refeição ou do trabalho que a gente sem perceber deixa de sentir isso que parecia tão grande? Eu achei que não suportaria estar aqui, mas talvez aqui  finalmente eu esteja longe de verdade.

Anúncios

2 Respostas to “11 de Março”

  1. Pq eu sempre choro aqui? Eu, que não sou de choros!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: